Integrantes do GERAR realizam treinamento extra em pleno domingo

Como foi o seu domingo?

Para alguns integrantes do GVBS GERAR, o dia estava “chamando” para um treinamento. Aproveitando as cheias dos rios por causa dos dias consecutivos de chuva, a equipe decidiu realizar um treinamento de águas rápidas. O GERAR está em constante treinamento e nem sempre é possível criar as situações que são vivenciadas em momentos mais difíceis, como em calamidades públicas, por exemplo. Assim, dias como hoje, são oportunidades de aprimorar técnicas adquiridas em cursos e treinar situações que são comumente encontradas em desastres de enchentes, alagamentos e enxurradas.

O treinamento teve início na Sede do GERAR, em Jaraguá do Sul, onde os integrantes resolveram deslocar-se até a cidade de Corupá e iniciar a descida do rio nos fundos da corporação de Bombeiros, até a chegada próxima ao bairro Ilha da Figueira em Jaraguá do Sul. O percurso, que incluiu paradas para treinamento de simulação de bote virado, emprego de técnicas de sincronismo em remadas, posicionamentos no bote, trabalho em equipe, entre outros, durou aproximadamente 5 horas.

Quer sentir um pouco do que os integrantes passaram? Assista o vídeo abaixo e deixe seu comentário!

#pragerar+

 

 

Quer sentir um pouco do que os integrantes passaram? Assista o vídeo abaixo e deixe seu comentário!

Video Treinamento Aquatico GERAR

GERAR abre inscrições para turma de formação 2017

No próximo dia 27 de maio de 2017, o GERAR fará uma palestra, onde convidará pessoas interessadas em atuar na área de resgates e salvamentos, para participar do próximo curso de formação do GVBS GERAR. O curso acontecerá em módulos e em períodos definidos previamente.

A palestra acontecerá na sala do NTM, anexa à Defesa Civil de Jaraguá do Sul, no dia 27 de maio de 2017, com início às 09:00h. A entrada é franca e não requer inscrição prévia.

Clique aqui para entrar em contato para obter maiores informações.

 

Pedágio campanha END POLIO NOW Rotary

GERAR participa do pedágio do Rotary para ajudar a erradicar a pólio no mundo

O GVBS GERAR, em conjunto com o Grupo Escoteiro do Ar 14 Bis, participou ativamente da campanha de pedágio promovida pelo Rotary Jaraguá do Sul Vale do Itapocu neste sábado, dia 08/08/2015, no trevo da ponte Abdon Baptista em Jaraguá do Sul.

Foram mais de 15 pessoas, entre integrantes do GERAR e do GEAr 14 Bis, envolvidas diretamente na abordagem aos motoristas e na conscientização para erradicação da Poliomelite no mundo todo. Atualmente são apenas dois países que ainda sofrem com a pólio, o Paquistão e o Afeganistão, sendo que a Nigéria está a 12 meses sem registro (são necessário 24 meses parta que se considere erradicada a doença), e o Rotary International promove a campanha END POLIO NOW com a finalidade de erradicar esta doença do mundo de uma vez por todas. Os valores arrecadados no pedágio são enviados para o Rotary International, o qual se encarrega de dar o destino correto ao montante arrecado, sendo que a fundação do empresário Bill Gates se comprometeu a doar 2 dólares por cada dólar arrecado na campanha.

O GVBS orgulha-se por ter feito parte de uma campanha tão importante e por poder cooperar, ainda que de forma singela, para a erradicação da poliomelite em todo mundo. Contem sempre conosco.

 

 

Hoje, dia 02 de julho, é dia do bombeiro, você sabe porque?

Breve relato sobre os bombeiros no Brasil

Não é necessário repetir que os incêndios e a necessidade de combatê-los datam de tempos muito remotos e podemos dizer que antes mesmo de qualquer colonização no Brasil, certamente os povos que aqui já viviam se deparavam com o poder do fogo destruindo suas aldeias, seu povo e sua floresta.

Historicamente constam dois grandes e violentos incêndios ocorridos no Brasil no tempo do império. Em 1710 o Rio de Janeiro foi atacado pelo Corsário Francês Jean François  Duclerc, o ataque resultou na destruição total da alfândega e na propagação de um grande incêndio.

No ano de 1732 outro grande e violento incêndio destruiu uma grande parte do Mosteiro de São Bento, o qual havia tido sua reconstrução recém acabada.

Os incêndios, que ocorriam normalmente durante a noite, levaram o Vice-rei Luis de Vasconcelos a determinar, no ano de 1788, por meio de ofício, que todos os cidadãos deveriam iluminar as frentes de suas residências, pois durante a ocorrência de um incêndio a confusão entre as pessoas era muito grande e, naturalmente, agravava consideravelmente a situação, causando ainda mais vítimas.

No ano de 1789 ocorreu outro grande incêndio, destruindo completamente o Recolhimento da Nossa senhora do Porto. O único trabalho especializado na extinção dos incêndios era  o Arsenal da Marinha e atuava  na extinção do fogo que ocorria nas embarcações. Em terra, o trabalho de extinção dos incêndios era realizado pelos aguadeiros e por voluntários. Os aguadeiros eram cidadãos que, devidamente registrados e licenciados, percorriam as ruas da cidade com barris de água que recolhiam em fontes, comercializando a água entre a população.

Em 1797, determinou-se, por meio de Alvará Régio, que o Arsenal da Marinha se tornasse o órgão público responsável pela extinção de incêndio na cidade. Desta data em diante teve início o serviço público de combate a incêndio no Brasil, mais precisamente no Rio de Janeiro. Porém não se tratava de um corpo de bombeiros e sim de outro órgão público desempenhando o papel.

Por solicitação do Inspetor do Arsenal de Marinha das Cortes, Joaquim José Inácio, contida no Ofício  de 26 de março de 1851, deu-se por meio do Decreto Imperial nº 1.775, assinado pelo Imperador Dom Pedro II e promulgada em 02 de julho de 1856, a criação e organização do Corpo Provisório de Bombeiros da Corte sob a jurisdição do Ministério da Justiça.  E já em 1860 por meio do Decreto nº 2.587, o Corpo Provisório de Bombeiros da Corte tornava-se definitivo.

<<Importante ressaltar que a primeira corporação de bombeiros voluntários surgiu na cidade de Joinville/SC no ano de 1892, sendo considerada a mais antiga da América do Sul.>>

A evolução chegava a passos lentos no trabalho dos bombeiros, sendo que apenas em 1865 o Corpo de Bombeiros, do então Distrito Federal, recebeu sua primeira bomba a vapor, a qual era usada para extinção de incêndio em embarcações a beira-mar e necessitava de 20 homens para ser transportada. Dez anos depois a corporação contava com duas bombas a vapor e 16 manuais, sendo que as menores bombas eram transportadas com não menos que seis homens. Logo em 1877 instalou-se o primeiro aparelho telefônico do Rio de Janeiro e ligava uma loja ao quartel do Corpo de Bombeiros.  Com a chegada do motor a explosão, o Corpo de Bombeiros da Capital recebe em 1913 seus primeiros automóveis e desse ponto em diante inicia-se uma nova era e os veículos de tração mecânica passam a ser mais constantes e inseridos nas corporações gradativamente.

Em 1954, Excelentíssimo Senhor Presidente da República, Dr. Getúlio Vargas, assinou o decreto nº 35.309, o qual instituía o “Dia do Bombeiro” e a “Semana de Prevenção contra Incêndios”. O dia 2 de julho data de assinatura e promulgação do decreto que criou o Corpo de Bombeiros, passou a ser o “Dia do Bombeiro” e a semana em que compreende este dia passou a ser a “Semana de Prevenção contra Incêndios”. 

Com o passar o tempo e com a constante atualização tecnológica ocorrida da década de 60 em diante, os recursos dos bombeiros, tanto em equipamentos e materiais como em conhecimentos, evoluíram consideravelmente, expandindo enormemente sua área de atuação, rompendo os limites do combate a incêndios. Os bombeiros passam a atuar em todo e qualquer tipo de salvamento e socorro, buscando novas técnicas, novas tecnologias e mantendo intercâmbios de conhecimento com inúmeros países, estudando e compreendendo cada vez mais a origem dos problemas e a forma de combatê-los e preveni-los.

Transcrição das páginas 22, 23, 24 e 25 do livro Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul 1966-2011 – Uma História que não deve ser apagada 2013, Paulo de Almeida, Ed.Design)

Palestra ministrada para o Grupo Escoteiro do Ar 14 BIS

Os integrantes do GVBS GERAR Paulo de Almeida e Márcio Ferreira estiveram hoje na sede dos escoteiros do grupo 14 Bis para ministrar a palestra “Minimização de Riscos e prevenção de Acidentes na Prática de Esportes de Aventura”. Esta atividade visa, além de cumprir o papel do grupo como GVBS, promover ainda mais a integração com os diversos grupos existentes em toda a região.

Durante a palestra os escoteiros puderam conhecer melhor o que é o  GVBS GERAR e obter informações de conduta e comportamentos adequados na prática de atividades ao ar livre e esportes de aventura. É importante que todas as pessoas que gostem de praticar esportes que envolvam certo grau de risco estejam conscientes dos riscos existentes e que aprendam a gerenciar estes riscos, preservando assim a sua integridade física e de todos da equipe.

A aproximação com o Grupo Escoteiro do Ar 14 Bis é parte da busca que o GVBS GERAR tem promovido pela integração com o maior número de  grupos e instituições possível, pois entendemos que em situações de maior vulto não existe nenhuma força, seja ela civil ou militar, que possa responder adequadamente de forma isolada, sem o auxílio e o envolvimento de outras equipes.



 

GVBS GERAR realiza treinameto de busca e salvamento em ambientes naturais

Para o aprimoramento das técnicas e a promoção do entrosamento entre os integrantes o GERAR realiza treinamentos periódicos e abordando temas que são importantes para a execução da atividade.

No dia 30 de maio de 2015 foi realizado o treinamento do módulo 11, o qual trata do tema ‘Busca e Salvamento em Ambientes Naturais’ e o estudo deste módulo envolve vários outros dado a sua amplitude operacional. Durante o treinamento os integrantes puderam exercitar temas como Sistema de Comando em Operações, Liderança em Situações de Crise, Operações com Auxílio de Aeronaves, Orientação com GPS, Bússola e Carta Topográfica, Atendimento pré-Hospitalar e técnicas verticais.

O treinamento aconteceu no bairro Três Rios do Norte e contou com a presença e apoio do helicóptero Águia 01 da 2ª Cia do Batalhão de Aviação da Polícia Militar de SC sob o comando do Major Alessandro Machado e também da Defesa Civil de Jaraguá do Sul, na pessoa do excelente profissional Kristian Robson Iachinski.

No transcorrer do treinamento houve acionamento real pelo COPOM e pelo BAPM e o grupo deslocou com o auxílio de viaturas do 14º Batalhão de PM até a divisa entre Schroeder e Joinville, na localidade conhecida como Duas Mamas, para prestar apoio as equipes de bombeiros voluntários de Joinville e Schroeder no resgate de um piloto de quadriciclo que sofreu acidente em uma área de difícil acesso.

Curiosamente o tipo de operação desencadeada pelo acionamento real estava diretamente ligado aos assuntos abordados e estudos durante o dia no treinamento. E é exatamente pra isso que nos preparamos, para estarmos sempre prontos e capacitados para atender os chamados onde quer sejamos solicitados.

Agradecemos ao BAPM, Defesa Civil de Jaraguá do Sul, Bombeiros Voluntários de Schroeder, Bombeiros Voluntários de Joinville e ao 14º Batalhão de PM pela parceriano decorrer do curso e da ocorrência.

Agradecemos especialmente ao Sr. Jackes da empresa Jartex Indústria Têxtil por permitir que o treinamento fosse realizado em sua área particular.